fbpx

Duas principais causas da depressão e tratamento

Principais causas da depressão e tratamento. Foto Natalia FIgueiredo via Pixabay
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Assisti recentemente a uma entrevista com o jornalista inglês Johann Hari, em que afirma haver nove causas da depressão: duas biológicas que envolvem desequilíbrio do corpo e sete causas psicológicas e sociais, relacionadas ao nosso modo de vida. Hari revela que o homem tem dois tipos de necessidades naturais e intrínsecas: a) as físicas: ar, água e comida; e b) as psicológicas: ter um propósito de vida, ser valorizado e pertencer a uma comunidade. Neste artigo, relato quais são as duas causas principais da depressão e dou dicas para lidar com ela, embasada na Terapia de Transformação Rápida (RTT).

Duas principais causas da depressão e tratamento

Em nosso dia a dia, esperamos que a carência destas necessidades seja suprida pelo mundo externo e pelas pessoas com quem convivemos; no entanto, a resposta está no subconsciente de cada um..

PRIMEIRA GRANDE CAUSA DA DEPRESSÃO

Para a hipnoterapeuta inglesa Marisa Peer, criadora da RTT, uma das grandes questões que leva à depressão é o indivíduo não seguir o seu coração, não realizar aquilo que mais deseja. Por exemplo, a pressão da sociedade leva as pessoas a aceitar um emprego porque remunera melhor, e desencoraja uma profissão que lhe satisfaz, alinhada com seu propósito de vida, mas que não paga tão bem. Conviver com um trabalho onde não te preenche é uma das causas da depressão.

Se você está nesta situação, uma das chaves para sair da depressão é olhar para dentro de si, responder à pergunta: “Qual é o meu maior sonho?” e buscar meios para realizá-lo.

Junte-se ao seleto grupo vip Dalandê para receber insights e conteúdo exclusivos!

SEGUNDA GRANDE CAUSA DA DEPRESSÃO

A segunda causa da depressão e a mais relevante no mundo moderno refere-se a autocríticas, julgamentos e xingamentos que consciente ou inconscientemente repetimos em nosso diálogo interno todos os dias, a todo momento. “Eu sou medíocre, não tenho sorte, não sou tão inteligente, não tenho essa capacidade, não sou tão bonita, eu sou diferente, essa vida não me pertence, isso não está disponível para mim” e todas as outras.

A pessoa não se sente boa o bastante ou não acredita que é boa o bastante, independente de conta bancária ou nível educacional. Catherine Zeta-Jones, Britney Spears têm tudo, mas passaram por depressões profundas. Marilyn Monroe, Robin Williams, Whitney Houston e tantos outros famosos tinham tudo, mas se consideravam fraudes, não achavam merecedores do sucesso, que eram bons o suficiente, levando-os ao suicídio.

Imagine a cena: Você está recrutando um funcionário para sua empresa. Um candidato senta-se à sua frente e cinco minutos depois revela: “Você não é quem eu esperava, você é muito insegura e atrapalhada, não é inteligente e nada elegante, você está acima do peso, não é bonita, seu cabelo está sujo e seco, e não será uma boa líder para mim.” Você o contrataria? Nunca, porém estas palavras ou outras similares a maioria de nós repete em nosso diálogo interno indefinidamente.

Siga @dalandeoficial no Instagram para receber doses diárias de motivação!

Este discurso interior de não se sentir bom o bastante tem origem nas experiências passadas na infância, que nos marcaram dolorosamente e se tornaram crenças destrutivas que carregamos e reforçamos ao longo da vida.

As frases mais comuns que ouço dos clientes são a de que a depressão não tem cura e a de que eu não mereço ajuda, mas quando estou com eles, fazemos a regressão e encontramos as causas fundamentais que os levaram a formar crenças negativas na infância quando ainda olhavam o mundo de maneira inocente, eles se libertam dos pensamentos destrutivos, reinterpretando e atualizando aquelas cenas específicas com a visão de um adulto. A transformação é visível na postura, no semblante, na energia do cliente.

Despeça a parte de você que te trata mal e instale novas crenças positivas e otimistas. Comece a observar quando esses adjetivos ruins aparecem e substitua-os por outros que te valorizem e engrandecem, repetindo e repetindo até eles se tornarem a sua nova verdade, até eles se tornarem você! Cole elogios no espelho do banheiro, na porta do armário e da geladeira, escreva a frase “Eu me amo” e “Eu sou bastante” no alarme do seu relógio, na tela de seu computador. Insista, persista até que sua mente entenda que esta pessoa é você agora!

Desejo a você um dia feliz e uma vida fenomenal

Adriana

#EuMeAmo

#EuSouBastante

Escreva #EuMeAmo e #EuSouBastante no seu espelho e mude sua vida!

A Terapia de Transformação Rápida – RTT©, é um tratamento focado na solução de problemas físicos, mentais e emocionais, que une os melhores princípios da neurociência, hipnoterapia, psicoterapia, PNL e Terapia Cognitiva Comportamental criada pela inglesa Marisa Peer e aplicada sob licença no Brasil por Adriana Lage, a única terapeuta recomendada pelo site oficial da terapia RTT no Brasil.

Tem dúvida ou quer saber mais? Veja como a Terapia RTT funciona neste link.

Ou clique no botão abaixo para agendar uma pré-entrevista com Adriana Lage.

O artigo “Duas principais causas da depressão e tratamento” você leu primeiro aqui na Dalandê, Liberta Vidas, Transforma Pessoas.

Compartilhe este artigo com amigos e familiares que têm questões similares!

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on pinterest
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Você também vai se inspirar nestes artigos:

Deixe uma resposta

Mostre esta página para seus amigos:

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close